Pular para o conteúdo principal

Ser real


Aproveitando os ensinamentos de uma boa leitura deixo aqui um trecho do livro que me fez refletir sobre os meus ciclos de vida e o que espero para o meu futuro partindo de hoje, aos 43 anos. Leia comigo e aproveite a reflexão:

No livro A Coragem de Ser Imperfeito, BreneBrown termina um capítulo com uma passagem do livro The Velveteen Robbit da escritora Margery Williams. Diz assim:
" - Ser real não tem a ver com a maneira como nós somos feitos - disse o Pele de Cavalo. - É uma coisa que acontece. Quando uma criança o ama por muito, muito tempo, e não apenas para brincar com você, mas o ama de verdade, então você se torna REAL.
- É isso dói? - quis saber o Coelho.
- Às vezes - respondeu o Pele de Cavalo, pois ele era sempre muito sincero. - Mas quando somos REAIS não nos importamos de nos ferir.
- Tudo isso acontece de uma vez? Ou acontece aos pouquinhos?
- Não acontece de uma vez. Para se tornar REAL leva muito tempo. Por isso não ocorre normalmente com aqueles que desmontam com facilidade, ou que têm pontas afiadas, ou que têm que ser tratadas com muito cuidado. Geralmente, quando você se torna REAL, a maior parte do seu pelo já caiu, seus olhos pularam para fora, suas juntas se curvaram e você está bem surrado. Mas essas coisas não incomodam mais porque, quando alguém se torna REAL, não pode mais ser feio, a não ser para as pessoas que não entendem nada."

Essa é uma bela passagem para pensar no modo como você se vê, como se ama. Isso tudo faz parte do autoconhecimento, do amor próprio que nos aperfeiçoa e nos faz amar e sermos amados intensamente porque somos AUTÊNTICAS. E agora, o quanto você é ou será REAL?

Comentários

  1. Tão singelo e rico. O processo de amadurecimento do amor próprio é pra quem permite.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas palavras querida, desculpe a demora em responder. Fiquei muito feliz! bjs

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A nova jornada em 2021

⭐"Acolha sua LUZ e brilhe suas CORES!"⭐⁣⁣ Essa é a minha mensagem para você nessa virada de ano. Conexão foi a minha palavra em 2020, acredito que reaprendi a me escutar, a respirar e sentir a minha verdade. ⁣⁣ O frenesi dos dias de uma mulher que se multiplica em várias para dar conta do recado não fez parte do meu ano e assim eu pude voltar a escutar...a minha voz interior, os sons da natureza, deixei a falta de tempo para fazer o meu tempo. ⁣⁣ Trouxe a luz para enxergar minhas cores e agora uma grande jornada se completa na FÉ, no coração, na escolha.⁣⁣ Em 2021...⁣⁣ ✔Eu escolho não mais estar no modo on-line constante mas folhear livros e aprender com suas palavras.⁣⁣ ✔Eu escolho o tempo com minha família.⁣⁣ ✔Eu escolho comidinha caseira com o tempero do AMOR.⁣⁣ ✔Eu escolho a essência que me traz PAZ.⁣⁣ ✔Eu escolho menos consumo e mais criatividade nos looks da VIDA.⁣⁣ ✔Eu escolho ser mais simples com conforto e aquele toque que amo dar em mim mesma.⁣⁣ ✔Eu escolho as ondas

Superando medos e reencontrando o prazer de pedalar

  Pode ser que para você seja um hobby ou esporte comum. Mas, para mim não era bem assim. Nunca fomos muito amigas, aos 16 anos sofri um acidente com ela, que me deixou a cicatriz na cabeça com os pontos que levei e as lembranças das dores. De lá para cá nunca abusei da nossa relação, sempre devagar e confesso com medo de cair novamente, assim nosso contato era esporádico. Tive os filhotes e me pego com o coração de mãe aflito a cada manobra, velocidade, rampas, curvas que se aventuram em suas pedaladas. Ah! Sim! Estou falando das bicicletas. Contudo, eu sei que não posso passar meu medo para eles, assim mantenho o estímulo e sempre peço que tomem cuidado. Acontece que faz algum tempo que estou num processo de redescoberta, reconexão, meditação e reencontro com a minha criança. Para quem pratica o Ho'oponopono essa é uma das ferramentas para a busca da nossa paz, conversar com nossa criança interior. E numa das minhas meditações, percebi que precisava superar essas memórias, enfren

Eu posso fazer melhor que isso

 Recebi a frase, do título da postagem, esse final de semana de uma pessoa muito querida e que admiro bastante. Junto dela um vídeo, que mostrava o quanto cada um de nós sempre tem a oportunidade de “fazer melhor que isso”.