Pular para o conteúdo principal

A nova jornada em 2021


⭐"Acolha sua LUZ e brilhe suas CORES!"⭐⁣⁣

Essa é a minha mensagem para você nessa virada de ano. Conexão foi a minha palavra em 2020, acredito que reaprendi a me escutar, a respirar e sentir a minha verdade. ⁣⁣

O frenesi dos dias de uma mulher que se multiplica em várias para dar conta do recado não fez parte do meu ano e assim eu pude voltar a escutar...a minha voz interior, os sons da natureza, deixei a falta de tempo para fazer o meu tempo. ⁣⁣

Trouxe a luz para enxergar minhas cores e agora uma grande jornada se completa na FÉ, no coração, na escolha.⁣⁣

Em 2021...⁣⁣

✔Eu escolho não mais estar no modo on-line constante mas folhear livros e aprender com suas palavras.⁣⁣

✔Eu escolho o tempo com minha família.⁣⁣

✔Eu escolho comidinha caseira com o tempero do AMOR.⁣⁣

✔Eu escolho a essência que me traz PAZ.⁣⁣

✔Eu escolho menos consumo e mais criatividade nos looks da VIDA.⁣⁣

✔Eu escolho ser mais simples com conforto e aquele toque que amo dar em mim mesma.⁣⁣

✔Eu escolho as ondas do meu cabelo natural.⁣⁣

✔Eu escolho tirar um tempo todos os dias para olhar para mim mesma e me apreciar.⁣⁣

✔Eu escolho MEDITAR com o Divino.⁣⁣

✔Eu escolho pedalar pela areia e trilhas para sentir o vento.⁣⁣

✔Eu escolho as redes do contato REAL.⁣⁣

✔Eu escolho ser MÃE dos meus amores, esposa, a dona do lar e a MULHER que é completa.⁣⁣

✔Eu escolho as ondas do mar e não da internet.⁣

✔ Eu escolho ser GRATA.⁣

Felicidade para mim e para você!⁣⁣

🌟Abençoado Ano Novo!!🌟⁣⁣


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Eu posso fazer melhor que isso

 Recebi a frase, do título da postagem, esse final de semana de uma pessoa muito querida e que admiro bastante. Junto dela um vídeo, que mostrava o quanto cada um de nós sempre tem a oportunidade de “fazer melhor que isso”.

Superando medos e reencontrando o prazer de pedalar

  Pode ser que para você seja um hobby ou esporte comum. Mas, para mim não era bem assim. Nunca fomos muito amigas, aos 16 anos sofri um acidente com ela, que me deixou a cicatriz na cabeça com os pontos que levei e as lembranças das dores. De lá para cá nunca abusei da nossa relação, sempre devagar e confesso com medo de cair novamente, assim nosso contato era esporádico. Tive os filhotes e me pego com o coração de mãe aflito a cada manobra, velocidade, rampas, curvas que se aventuram em suas pedaladas. Ah! Sim! Estou falando das bicicletas. Contudo, eu sei que não posso passar meu medo para eles, assim mantenho o estímulo e sempre peço que tomem cuidado. Acontece que faz algum tempo que estou num processo de redescoberta, reconexão, meditação e reencontro com a minha criança. Para quem pratica o Ho'oponopono essa é uma das ferramentas para a busca da nossa paz, conversar com nossa criança interior. E numa das minhas meditações, percebi que precisava superar essas memórias, enfren